Notícias
22/07/2014
A Renova Ecopeças é uma empresa do Grupo Porto Seguro que compra veículos sinistrados, com baixa permanente no DETRAN que não podem voltar mais para circulação. A empresa adquire veículos apenas de pessoas jurídicas (atualmente segurados da Porto Seguro), desmonta, recicla e vende as peças em boas condições, sempre com emissão de nota fiscal.
A Renova tem suas raízes no início de 2012, quando \"começamos a estudar o assunto, devido á preocupação com a destinação ambientalmente correta dos veículos em final de vida útil (aqueles que saem de circulação com baixa definitiva no DETRAN). A partir destes estudos e pesquisas de \"cases\" internacionais, construímos um conceito de desmontagem de veículos adequado à legislação vigente, aproveitando as melhores práticas das empresas e instituições que já atuam no tratamento de veículos no final da vida útil, em países de primeiro mundo como Espanha, Japão e Estados Unidos. Em janeiro de 2013 fundamos a Renova e partimos para a aplicação do processo de desmontagem de veículos, constituição do estoque de peças e parcerias estratégicas para a destinação dos resíduos, potencialmente lesivos ao meio ambiente. Em junho de 2014, a operação comercial foi iniciada\", explica Fábio Frasson, Gerente executivo da Renova Ecopeças, que destaca que a empresa \"possui uma operação própria e apartada dos demais negócios do Grupo (Porto Seguro), com CNPJ exclusivo para a sua atividade.
Qualquer pessoa pode adquirir as peças da Renova, \"as vendas são feitas para qualquer comprador. Tanto oficinas quanto o consumidor final terão acesso às peças pela loja presencial (balcão de varejo) e pelo canal Web, que será divulgado nos próximos meses. Possuímos também um canal para pessoas jurídicas (B2B), como oficinas, que já podem nos procurar para fazer suas compras\", afirma Frasson. Além da venda de peças, a empresa também presta um serviço para as oficinas e centros automotivos que estejam buscando soluções ambientais e de aprimoramento da gestão de resíduos. \"Proporcionamos a gestão para a \"logística reversa\", ou descarte controlado, e certificado de resíduos gerados em sua cadeia de produção\", diz o gerente. 
A Renova Ecopeças acredita que a maior beneficiada, na opção por peças recicladas, é para a sociedade. \"Em primeiro lugar, por preservar o meio ambiente através da destinação ambientalmente correta dos resíduos. A sucata ferrosa, por exemplo, pode retornar à siderúrgica, e o óleo pode ser reaproveitado através do re-refino. Além de não poluir e gerar matéria prima para a reciclagem, a peça de reuso reduz o consumo de recursos naturais e emissão de gases, que seriam consumidos/gerados na produção de uma peça nova. Em segundo lugar, o consumidor tem uma nova opção para aquisição de peças de reuso com garantia, procedência e qualidade a um custo inferior quando comparado com um produto novo. Assim, mantemos a originalidade do veículo num eventual reparo, por um custo reduzido\", afirma Frasson.
São oito os passos seguidos pela empresa desde a chegada até a comercialização das peças. O primeiro passo a análise do veículo e de sua documentação. Veículos com pendências legais ou com procedência duvidosa são descartados automaticamente. Feita a análise do veículo, acontece o segundo passo, que é a baixa da documentação do veículo no DETRAN. É nessa etapa que um carro deixa de ser um automóvel e passa a ser um conjunto de peças e componentes a serem reutilizados e reciclados. O terceiro passo é a descontaminação do veículo. Todos os óleos, gases e outros fluídos são retirados de forma segura, sem haver contaminação do meio ambiente, e encaminhados para empresas de reciclagem especializadas. O quarto passo envolve a desmontagem do veículo. Para isso, a Renova segue uma sequência para otimizar o processo: começa pelas peças móveis da lataria, tapeçaria, vidros, componentes mecânicos, itens de segurança, eletrônicos e, finalmente, a remoção do monobloco.
Com o veículo desmontado, acontece o quinto passo que é a classificação das peças nas categorias A, B e C. Na categoria A entram as peças em ótimas condições, prontas para reuso. na categoria B, as peças com danos leves e pequenas avarias, que serão vendidas por um valor menor. todas as outras peças que não podem ser reaproveitadas, entre elas itens de segurança e as baterias, por exemplo, são classificadas como peças C, que serão levadas para seus próprios fabricantes ou empresas especializadas na reciclagem destes componentes.
Para garantir a procedência e a rastreabilidade de cada peça, no sexto passo acontece a marcação com microdots: tecnologia, baseada na nanotecnologia, que cria uma marcação única, inviolável, e não danifica as peças. É só após a marcação que cada peça ganha uma nova nota fiscal. Feito isso, acontece o sétimo passo que é a armazenagem. As peças dos tipos A e B são catalogadas e armazenadas, organizadamente, no estoque de vendas. Já as peças C são descaracterizadas, armazenadas em contêineres e destinadas aos fabricantes e empresas especializadas, que irão reciclar a matéria prima. O oitavo, e último passo, é a expedição e venda. As peças A e B são vendidas para todo o público e possuem certificado de qualidade. A empresa garante que o cliente que adquire uma peça da Renova Ecopeças vai ter a certeza de estar contribuindo para o meio ambiente, reduzindo a emissão de CO² na atmosfera e a poluição do solo pelo descarte indevido de sucatas.

Fonte:
Revista Funilaria & Pintura
LEIA NOTÍCIAS ANTERIORES
Peças recicladas
com garantia e um
planeta melhor
Conheça a
Renova Ecopeças