Notícias
18/08/2014

Principal objetivo da empresa é dar a destinação ambientalmente correta para os componentes dos veículos com final de vida útil, isto é, automóveis que deixam de circular com baixa definitiva no Detran.

A Renova Ecopeças, empresa do Grupo Porto seguro, pioneira na reciclagem e reaproveitamento de peças automotivas, comunica que entra para o mercado da reposição oferecendo componentes com qualidade, garantia e baixo custo, além de seguir o rígido padrão de responsabilidade ambiental.

Os veículos reciclados pela empresa são somente aqueles declarados irrecuperáveis, com final de vida útil, ou seja, que saem de circulação com baixa definitiva no Detran, portanto livres de qualquer pendência financeira ou jurídica. Inicialmente, a Renova recicla os automóveis (salvados e de indenização total) da Porto Seguro, Azul e Itaú.

Segundo o gerente da Renova Ecopeças, Fábio Frasson, o processo de reciclagem da empresa possui um modelo específico de operação e inovador no Brasil.

“Após a certificação de toda a documentação, o veículo é submetido a um processo de descontaminação. Neste são retirados os fluidos e gases como líquido de arrefecimento, óleos e sobras de combustível. Esse material é coletado por empresas especializadas e encaminhado para reciclagem, e passa pelas etapas de processamento e transformação, sendo aproveitado em diversos segmentos e aplicações. Um exemplo disso é o óleo que, após seu refino, retorna para o mercado consumidor. Em seguida, acontece a desmontagem das peças móveis de lataria, remoção dos itens de tapeçaria, dos vidros, dos componentes mecânicos, itens de segurança, componentes elétricos e eletrônicos e finalmente o recorte do monobloco. Após a desmontagem, todas as peças são submetidas a uma triagem técnica, realizada por uma equipe especializada, para classificação quanto à qualidade dos itens, ou seja, condição de reaproveitamento”, explica Fábio Frasson.

O gerente também ressalta que cada peça é identificada e ganha uma etiqueta que garante sua procedência, rastreabilidade e histórico. Completado este processo, a peça é destinada para estoque e venda por meio do balcão presencial ou do e-commerce da Renova Ecopeças.

Frasson aponta ainda que as peças rejeitadas pelo processo de qualidade, sem condições para venda, ou que não podem ser reaproveitadas, como os itens de segurança (caixa de direção, sistemas dos freios e amortecedores, e pneus), por exemplo são enviadas aos fabricantes para manufatura ou seguem para reciclagem.

 PARCERIA

De acordo com o gerente da Renova, a empresa desenvolve parcerias com oficinas e reparadores para a recuperação correta das peças dos carros.

“Temos parceria com a JR Diesel, companhia que tem cerca de 30 anos de experiência na desmontagem de caminhões e que colaborou no desenvolvimento do modelo de desmontagem dos veículos. Buscamos a expertise de consultorias especializadas em reparação. Além disso, houve um levantamento dos pioneiros na reciclagem automotiva internacional para que o modelo de operação e certificado de garantia fossem estabelecidos. Portanto, utilizamos as melhores práticas de cada mercado estudado. Ainda existe a possibilidade de estabelecermos parceria com outras empresas, no futuro”, destaca Frasson.

 DESCARTE CORRETO

Fábio Frasson reforça que todo material que não é possível aplicar o conceito de reuso é encaminhado para reciclagem (metal, vidro, plástico etc), ou, para aterros sanitários regulares e que estejam de acordo com as exigências ambientais vigentes.

“Como exemplo, temos a sucata ferrosa que, proveniente do descarte e triagem na etapa de qualidade, é destinada à indústria siderúrgica e retorna ao mercado consumidor, como vergalhões para construção civil. Assim, além de proporcionar um descarte sustentável, o processo da Renova Ecopeças capta matéria-prima reduzindo o consumo de recursos naturais e emissão de gases”, completa o gerente. 


Fonte:
Oficina Brasil
LEIA NOTÍCIAS ANTERIORES
Peças recicladas
com garantia e um
planeta melhor
Conheça a
Renova Ecopeças